Notice: Undefined variable: debug_processing in /home/mipt3173/web/mundoiptv.info/public_html/wp-content/plugins/ad-inserter/ad-inserter.php on line 8585

Taissa Farmiga em American Horror Story (Reprodução)

Por três filmes do Universo Animado da DC, Taissa Farmiga retratou a adolescente favorita dos fãs, a Titã Ravena. Assim com na encarnação original dos quadrinhos, a Ravena de Farmiga é assombrada por sua conexão com seu pai, o demônio Trigon, e essa intriga foi mostrada mais uma vez em Liga da Justiça Sombria: A Guerra de Apokolips, o mais recente filme de animação da DC e da Warner Bros.

Porém, Taissa Farmiga enfrentou um tipo deferente de mal sobrenatural ao entrar no Universo de Invocação do Mal. Em 2018, ela participou do filme A Freira, como a irmã mais nova que descobre que forças satânicas ocultas assolam um convento no Leste Europeu. Em uma entrevista para o site Comic Book, Farmiga refletiu sobre juntar esses dois universos cinematográficos e comparou as duas personagens de horror.

Questionada sobre como foi estrelar A Freira, a atriz disse: “Faz um minuto desde que eu penso sobre a Freira, mas apenas fazer parte do Universo de Invocação do Mal é insano. Não sou alguém que adora filmes de terror, mas definitivamente aprecio atuar neles porque sou alguém que se assusta facilmente; minhas emoções estão bem ali, super acessíveis. Então, eu adoro poder retratar esse tipo de emoção, especialmente interpretar alguém como uma freira que deve ser capaz de jogar seus medos ao vento e confiar em Deus, porque é uma contradição engraçada. Você tem fé nas emoções humanas, então acho que sempre terá medo”.

Sobre a experiência como atriz em viver Ravena e a irmã Irene, Farmiga relatou: “Acho que, para simplificar, é uma maneira de enfrentar meus próprios medos. Quando criança, como qualquer um com medo do escuro, eu amava minha luz noturna e realmente não queria ir para o porão. Eu acho que, ao interpretar esses personagens que encontram poder em ir contra essas forças demoníacas e do mal, há algo que me fortalece como pessoa; Eu consigo crescer. De certa forma, é egoísta – eu consigo superar minhas próprias coisas lidando com as outras pessoas [risos]. É divertido para mim atuar nisso, e eu amo a intensidade das emoções … quando você tem que lutar contra o mal como ator, eu amo a intensidade das emoções. Eu acho que é para isso que eu sou atraído”.


VEM VER!  Aquele flagra…. Os maiores escândalos da semana… Reunimos tudo aqui.  [SAIBA MAIS no ENTRETê]  


 

Comentários

(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src = “https://connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&appId=117816362228018&version=v2.3”;
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Fonte.