Não temos dúvida do sucesso dos AirTags. A Apple criou um sistema que tira proveito da sua comunidade gigante de utilizadores do iPhone para criar a Rede Encontrar (Find My). A dúvida que se coloca é se estes dispositivos poderão ser mais eficazes que, por exemplo, os localizadores GPS que não precisam de comunidade nenhuma, bastam os satélites que gravitam a Terra.

Desafiados pelos nossos leitores, depois de termos lançado esta fantástica análise ao Airtag, fomos utilizar dois Localizadores GPS Invoxia. Qual será o melhor método?

PUB

AirTag ou GPS Invoxia?

Possivelmente, não vamos conseguir mostrar a totalidade das opções quer de um dispositivo, quer do outro, apesar de termos feito aqui uma análise do mais completo que temos visto ao AirTag. Assim, vamos responder a 4 questões:

  • O que são;
  • Como funcionam;
  • Para que servem;
  • Que dispositivos precisam.

No final, com base na nossa experiência, vamos deixar a opinião, que se baseia na forma como nós utilizamos, dado que cada um poderá dar um uso diferente.

 

O que são os AirTags?

Em grosso modo, os AirTags são como faróis compactos que se prendem a qualquer objeto pequeno. Pode ser qualquer tipo de artigo doméstico ou de valor “baixo”, que se pode perder facilmente (carteira, chaves, comando da garagem, mochila…).

 

Como funcionam os AirTags?

AirTags são pequenos localizadores que funcionam via bluetooth (ou via UWB – Ultra WideBand – para iPhone 11 e seguintes). São baseados numa rede de objetos formada por todos os produtos Apple (iPhones, Macbooks, iPads, AirPods, etc.).

Concretamente, para localizar o objeto perdido, os AirTags usarão todos os iPhones localizados nas proximidades. Em seguida, eles enviam a sua posição, recorrendo a esses iPhones nas proximidades, para os servidores da Apple em primeiro lugar. Toda esta comunicação é encriptada e nem a Apple tem acesso aos dados de localização. Posteriormente, os servidores da Apple enviam ao “dono” do AirTag os dados transmitidos que apenas este poderá ler.

Assim, este método permite uma localização rápida e confiável, mas apenas numa base ad hoc e não em tempo real. Por exemplo, não será possível ter acesso a um local ou histórico do movimento. Ou contar com alertas de movimento, ou saída de zona. Além disso, esta localização só é possível se houver produtos Apple nas proximidades.

 

Para que servem os AirTags?

Os AirTags da Apple concentram-se principalmente no uso doméstico. Serão particularmente eficazes para localizar um objeto perdido nas proximidades (no jardim ou dentro de casa) ou entre amigos, por exemplo. Concretamente, prendem-se a um porta-chaves, à mochila da escola ou do ginásio, a uma caixa de auscultadores, à nossa mala quando vamos em viagem, ou a uma carteira para estes objetos poderem ser encontrados em todo o lado, até no sofá, ou no armário mais esquecido.

Em menor medida, também podem ajudá-lo a localizar um veículo ou bicicleta. Aliás, um dos 4 localizadores que nos chegaram foi colocado na bicicleta num sítio de difícil acesso e discreto.

Na verdade, serve para quando perdemos algo, como explicamos neste nosso artigo detalhado.  Também é verdade que deixamos outro AirTag no carro. E é útil para saber, por exemplo, onde deixamos no parque de estacionamento do shopping o carro estacionado. Quem nunca?

Posto isto, em caso de furto, os AirTags terão uma função muito limitada, nomeadamente devido à ausência de alertas conforme explicado acima. Além disso, eles integram uma funcionalidade “anti-perseguição” para evitar a vigilância não autorizada. Esta função poderá alertar o “ladrão” se este tiver um iPhone compatível com o sistema da Apple.

Depois de detetado, o larápio pode desativar o localizador da Apple removendo a pilha. Apesar disso, há sempre a informação da última localização gravada.

Em termos de características técnicas, os Apple AirTags têm certificação IP67 (resistem à chuva). Operam através de uma bateria clássica e substituível, que dura cerca de um ano. Não exigem qualquer assinatura.

Imagem AirTag da Apple

 

Que dispositivos precisam?

Como os AirTags são produtos desenvolvidos pela Apple, apenas dispositivos com iOS são compatíveis. Se tiver um smartphone Android, no momento, não estará na Rede Encontrar, mas poderá ler a informação de alerta que contém no Airtag através do NFC. No entanto, a Apple deixou a indicação que em breve sairá também para Android uma app que integrará neste sistema operativo funções da app Encontrar.

Resumindo, a promessa dos AirTags é simples: permitem que o utilizador coloque as mãos nos objetos do dia a dia perdidos, estejam eles na casa de um amigo ou no seu sofá. Tudo isso enquanto os localiza graças a todos os dispositivos Apple próximos. Como o universo Apple é de milhões de iPhones espalhados por todo o mundo, esta é uma solução muito interessante e com muitos cenários ainda por descobrir.

Preço:

  • Pack de 1 = 35 €
  • Pack de 4 = 119 €

Apple AirTag

 

 

O que são os localizadores GPS?

Foi por sugestão de um utilizadores que decidimos adquirir estes localizadores GPS por forma a percebermos o seu potencial. Assim, como vimos, os Apple AirTags podem ser muito úteis quando se trata de encontrar um objeto perdido. Mas e se esse item não for apenas perdido, mas roubado?

A tecnologia oferecida pelos AirTags parece bastante limitada e não muito discreta. Neste caso, a melhor opção é escolher um GPS Tracker.

 

Como funcionam os Localizadores GPS?

Os Localizadores GPS (estes da Invoxia) determinam a sua posição usando GPS via satélite (ou usando pontos de acesso WiFi na área, consulta o bluetooth se o seu smartphone estiver próximo). Como tal, os dispositivos enviam para os servidores da empresa as informações usando as redes LoRa ou Sigfox de baixa potência.

Desta forma, os localizadores podem oferecer monitorização confiável e regular ao longo do tempo. Na verdade, sendo este método eficiente em termos de energia em comparação com as redes móveis 2G e 3G convencionais, os Localizadores GPS beneficiam de uma bateria de grande durabilidade, podem chegar até 6 meses.

Em caso de algum problema (movimento suspeito, movimento incomum, etc.), o utilizador é alertado diretamente no smartphone através da aplicação GPS Invoxia. Assim, o utilizador poderá reagir rapidamente, pode verificar o histórico do trajeto e todas as atividades gravadas pelo Localizador.

Na verdade, todos estes localizadores oferecem uma gama de funções para limitar o risco de roubo:

  • O alerta anti-roubo avisa em tempo real em caso de movimento suspeito ou mudança de inclinação após 5 minutos de imobilização.
  • Os alertas de entrada e saída de zona avisam se o veículo ou objeto protegido sai de uma área pré-registada (casa, trabalho, etc.).
  • O alerta de movimento significativo alerta o utilizar se o Localizador se mover, novamente após 5 minutos parado.
  • Finalmente, o histórico de localização dá acesso a qualquer momento às rotas feitas pelo Localizador. Isto permite, em particular, simplificar as investigações da polícia em caso de furto.

 

Para que servem os Localizadores GPS?

Há vários produtos desta gama de localizadores. Contudo, estes que usamos têm diferentes tamanhos o que poderá permitir serem usados em vários cenários e até em pessoas ou animais.

Então, os possíveis usos dos Localizadores GPS são muitos, senão mesmo:

  • Os Localizadores GPS foram projetados para proteger qualquer tipo de veículo (carro, motocicleta, scooter, camião, carrinha, trailer, etc.), assim como objetos de valor (mochila, bolsa, mala, equipamento de fotografia ou vídeo, máquinas de trabalho, material de som, etc…) . Além disso, também são adequados para a proteção de equipamentos agrícolas, até mesmo colmeias, como vimos testemunhos de vários apicultores que foram obrigados a equipar as suas colmeias com estes sistemas.
  • Além dos dispositivos maiores, com a tal autonomia até 6 meses, há uns menores. Estes podem ser usados para colocar na bicicleta, na trela do seu cão, no pulso de uma criança ou até mesmo no porta-chaves, no mesmo na bolsa do portátil.

Por norma, estes dispositivos são à prova d’água, mas convém perceber o que o fabricante aconselha. É interessante o dispositivo mini porque é sugerido para se utilizar nos animais para percebermos a atividade do animal e os indicadores de saúde, como a caminhada, corrida, tempo de descanso, refeições, arranhões, etc.

 

Que dispositivos precisam?

Ao contrário dos AirTags, os Localizadores GPS (neste caso os da Invoxia) funcionam quer em iOS, como em Android. Apenas alguns modelos que usam chips MediaTek ou não integram os serviços do Google não serão compatíveis.

Estes dispositivos são mais completos que os AirTags mas também têm uma manutenção de carregamento completamente diferente. Um exemplo que vimos em ação foi o de uma empresa de material audiovisual que faz ações de exterior para vários canais de TV que têm estes Localizadores GPS, por vezes alimentados permanentemente com um powerbank (o que estendia a autonomia da bateria em muitos meses, referiram-nos).

É importante falar da cobertura em termos globais destes Localizadores GPS. Conforme podemos ver na imagem a seguir:

Imagem mapa de cobertura sinal GPS

Em azul são zonas de cobertura em tempo real, e em roxo são zonas em implantação

No que toca a ter um compromisso com a rede de comunicação, neste caso, na compra de qualquer um destes dispositivos terá junto com o GPS a assinatura paga para 3 anos. Depois deste período, para usar as redes de comunicação de baixa potência terá de pagar cerca de 10 euros por ano.

Preço:

  • Localizador GPS Invoxia grande = 99 €
  • Localizador GPS Invoxia mini = 119 €

GPS Tracker Invoxia

 

Em resumo

Os Apple AirTags foram concebidos sobretudo para uso doméstico (colocar nas chaves de casa, na mochila, na mala de viagem, etc…). Já os Localizadores GPS permitem também descobrir estes itens, mas com menos elegância, devido ao seu tamanho. Além disso, trazem alertas de movimento, trazem alertas de saída ou entrada numa zona por nós definida e trazem um histórico de movimento, importante para traçar um rumo.

Depois, enquanto os AirTags funcionam com todo o seu potencial só no iOS, os Localizadores GPS aqui apresentados funcionam com a sua app quer em iOS como Android.

 

Então qual é o melhor?

A resposta está para o propósito da utilização. Para o dia a dia, coisas do foro doméstico, os Airtags são o ideal para quem tem iPhone, principalmente do iPhone 11 em diante, para tirar todo o proveito das tecnologias. A autonomia dos AirTags é outro ponto muito forte.

Claro que se queremos ter algo mais poderoso, global, com mais detalhe de posição e histórico, principalmente se a ideia é proteger os bens do roubo, o Localizador GPS é um serviço muito mais completo.



Fonte: Vítor M.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.